segunda-feira, 19 de junho de 2017

(Tu) É arte de cinco estrofes

Quando me vejo na incessante vontade de ler algo que me preencha ou escrever de forma fluida como o rio em direção ao mar, me lembro de você. 
E ao pensar em ti o vejo como a mais perfeita poesia que eu poderia ler, escrever ou imaginar.

Você é poesia! Daquelas que a gente gosta de ler sempre, para um dia decorar e recitar para a pessoa amada.
Mas também é poema inacabado que a cada dia descobrimos um novo verso escondido e nos faz apaixonar ainda mais.
Você é crônica de Rubem Alves que vai acalentando a alma e aumentando a vontade de concretizar os sonhos da vida.

Você é drama quando quer.
Comédia a vida inteira.
Romance quando menos se espera.
E suspense sempre acompanhado de animação. 
Contraditório?  É você também!

É texto esquecido em teatro com plateia cheia, improviso nas peças de Shakespeare que todo mundo vai perceber, mas e daí?! É você!
Os textos não são capazes de te traduzir.
Suas expressões fogem da arte moderna.

E o seu sorriso... Esse é indescritível, seja usando a arte que for.
Seu olhar que me acalma e seus braços que são minha casa, não entram no mundo da literatura.
Mas são perfeitamente o meu mundo




2 comentários: